Realizado pela primeira vez em Ponta Grossa, evento destaca história do país

Através da Mostra Cultural Redescobrindo o Haiti, foi possível conhecer um pouco das tradições, histórias e símbolos da cultura do país - Foto: Fernanda Penteado

A primeira Mostra Cultural, organizada pelos haitianos residentes em Ponta Grossa, apresentou uma análise cultural, social e histórica sobre o Haiti. O evento realizado na Câmara Municipal na última sexta-feira, dia 18, foi promovido pela Cáritas Diocesana de Ponta Grossa em parceria com o Grupo de Trabalho do Migrante.

 

A  Cáritas é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fundada no Brasil em 12 de novembro de 1956. A organização tem como um dos seus objetivos o desenvolvimento de iniciativas que auxiliam pessoas em situação de exclusão social.  Saiba mais em:
Cáritas Brasileira

O ano de 2010 foi marco do fluxo migratório dos haitianos para o Brasil. Após o terremoto que devastou o país, os haitianos buscaram nas cidades brasileiras uma nova perspectiva de vida. Por meio da mostra ‘Redescobrindo o Haiti’, o público presente pôde conhecer não apenas as tradições e os símbolos culturais do país, mas também todo o seu contexto político.

O haitino Ludsonde Lafontant e sua esposa Dieuline St. Paulin, embalados pela música ‘Tropicana d'Haiti Ayiti Bel’, realizaram uma apresentação de dança típica do Haiti. Ludsonde, que é coordenador do Grupo de Trabalho do Migrante, comenta que objetivo do evento foi mostrar as coisas admiráveis da cultura haitiana e não apenas evidenciar os aspectos negativos do Haiti como tem sido feito.

Além das apresentações culturais, pôde-se também entender sobre o contexto social e político do país. O haitiano Jean Woody Dantes, que está no Brasil há dois anos, realizou uma análise da política do país desde o “descobrimento” até a sua independência ocorrida em 1804.  “Eu fiquei muito contente de poder estar aqui falando sobre a história do Haiti, pois não foi fácil  deixar o meu país e chegar em uma outra região sem saber direito o seu idioma’’, diz Jean.

Entre as iniciativas da organização está a realização de um trabalho de apoio aos imigrantes. Segundo a assistente social da Cáritas Érica Francine, a organização oferece assistência a qualquer imigrante. “Nós auxiliamos os imigrantes a terem conhecimento dos seus direitos, como as políticas públicas que eles podem requerer, por exemplo o Bolsa Família e o Sistema Único de Saúde (SUS)’’, comenta.

 

Sobre os Grupos de Trabalhos
Os GT’s foram criados pela organização da Cáritas para auxiliar no planejamentos das atividades. O Grupo de Trabalho de Migrantes em Ponta Grossa é coordenado por Ludsonde Lafontant e atende atualmente 15 haitianos e suas famílias. O curso de português é uma das das atividades oferecidas pelo Grupo. O encontro ocorre nas tardes de sábado, no salão da Paróquia Imaculada Conceição, em Uvaranas. Para mais informações sobre o curso, entre em contato pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 Campanha SOS Furacão no Haiti

Em solidariedade às vítimas do furacão Matthew, que atingiu o Haiti em outubro  passado,  a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira lançaram a campanha SOS Furacão no Haiti.

Os recursos arrecadados são destinados a ações de urgência, como o fornecimento de água potável e alimentos.

Vídeo da campanha 

As contribuições financeiras podem ser realizadas pelas agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica:

Banco do Brasil
Agência: 3475-4
Conta Corrente: 33781-1

Caixa Econômica Federal
Agência: 1041
Operação: 003
Conta Corrente: 3943-9

 

Exposição fotográfica sobre os símbolos culturais do Haiti - Foto: Mayara Mirante