×

Atenção

JFile: :read: Incapaz de abrir arquivo: http://periodico.jor.br/index.php/esporte-e-lazer?format=feed&type=rss
×

Mensagem

Failed loading XML...

O projeto, que completa primeira etapa em fevereiro, deve ter continuidade a partir de março

Alunos do projeto têm, como adversários, estudantes de escola particular (Foto: Marina Semensati)

O projeto Handebol de Ponta, que funciona desde o mês de maio deste ano, completa a primeira etapa prevista. Na última quarta-feira, dia 14, aconteceu o encerramento das atividades de 2016. As crianças tiveram uma palestra sobre as regras do esporte e também participaram de jogos com escolas particulares, nas categorias Sub 12 e Sub 14.

O Handebol de Ponta atende crianças da rede pública de ensino, disponibilizando dois treinos por semana para cada categoria, tanto feminina quanto masculina. O projeto foi criado pelo atual técnico da seleção masculina de handebol de Ponta Grossa, Fabiano Castro.

A Lei Federal de Incentivo ao Esporte nº 11.438/06 é a base do projeto. Ela engloba esporte, cultura, oncologia, deficientes físicos e o fundo municipal da criança e do adolescente. As empresas, de lucro real, podem abater até 9% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Na área do esporte, o valor máximo não pode ultrapassar 1%.

“Esse primeiro ano serviu como um projeto piloto. Teve muita coisa que a gente imaginou que seria de um jeito e acabou sendo de outro”, comenta Fabiano Castro, coordenador do Handebol de Ponta.

Exclusivo para crianças da rede pública de ensino, o projeto, em seu início, previa cinco núcleos espalhados pela cidade para ensinar o handebol. Mas a captação de dinheiro, que deveria ser em torno de R$ 300 mil, alcançou apenas 20% da meta.

Fabiano também destaca a escassez de atividades físicas nas escolas. “A rede pública está cada vez mais carente de atividades, principalmente na parte esportiva. As crianças acabam se limitando apenas às aulas de educação física”.

O planejamento foi modificado para se adequar à quantia de dinheiro captada. Uma das mudanças foi o local onde o projeto acontecia. O ginásio Zucão, na Nova Rússia, era o palco dos treinos, mas devido à pouca procura dos alunos, a sede foi transferida para o Ginásio da Santa Paula.

Projeto Handebol de Ponta reúne crianças da rede pública de ensino (Foto: Marina Semensati)

Para a segunda etapa do projeto, que terá início em março, o dinheiro já foi captado. O contato com as empresas é um ponto crucial para o funcionamento dos projetos.

Osni Mangruel, representante de uma das empresas que dá incentivo ao Handebol de Ponta, comenta a importância de se manter o dinheiro do imposto no município. “Você está perto de quem realiza o trabalho. É um dinheiro federal e, ao invés de você destinar isso ao Governo, você destina para projetos que acontecem aqui. Faz com que esse dinheiro, que é gerado localmente, fique aqui na cidade.”

Um dos principais pontos dos projetos sociais, como o Handebol de Ponta, é criar um contraturno escolar que beneficie os estudantes. Sabrina Martins estuda do Colégio Elzira, que participa do projeto, joga handebol há quatro anos.

“A importância dos treinos de handebol aqui é que, além de ser gratuíto, a gente tem uma melhora tanto social, quanto aqui dentro do jogo, com as pessoas. Melhoramos nosso desempenho físico e também ajudou no colégio. Ficamos bem mais centrados nos conteúdos”.

As atividades voltam no dia 16 de janeiro e se encerram no final de fevereiro. Logo depois terá início a segunda etapa do projeto. Qualquer criança e adolescente da rede pública, bem como bolsistas dos colégios particulares, pode participar dos treinos.

O Ginásio de Esportes Alfredo Pereira de Barros Junior fica localizado no bairro Santa Paula, próximo à Associação de Moradores. Não há processo seletivo para participar do projeto, é aberto à comunidade. Os treinos acontecem nas segundas e quartas, às 9h, 10h, 14h e 16h.

Meninas do projeto esperam para o início do jogo (Foto: Marina Semensati)

 

Arquivo Periódico: 

25/07/2016: O esporte não tem idade, mas tem função social

Salvar

Salvar