altNestor Ramiro de Assis ganhou o primeiro lugar no Concurso Cultural do Ministério da Saúde.
O prêmio “Vidas em Crônica: Retratos da Aids no Brasil” teve o objetivo de divulgar alguns aspectos que marcaram a epidemia da Aids sob a ótica de quem vive ou convive com HIV. Nestor foi o único paranaense premiado.
A crônica conta sua história desde o descobrimento do vírus aos 60 anos de idade.

O Senhor Nestor, como é carinhosamente conhecido pelo Grupo, fez sua inscrição no Concurso de Crônicas do Ministério da Saúde em parceria com a Unesco: “Vida em crônica. Retratos da Aids no Brasil”.

O concurso foi subdividido em três categorias: 1980, 1990 e 2000. Nestor Ramiro de Assis, com o pseudônimo de Guido, ficou em 1º lugar e foi o único paranaense premiado. Irá receber um computador e também a viagem com todas as despesas pagas para a Cerimônia de Premiação, que ainda não tem data e local definido.

O texto premiado é o relato feito por Nestor do momento em que descobriu que era portador do vírus HIV, aos 60 anos. De acordo com ele, a pessoa que o ajudou e o motivou para contar sua história foi a Assistente Social da ONG e amiga, Cláudia Maria Hey da Silva.  “O Reviver recebeu o cartaz do Ministério da Saúde e eu disse a ele: sente e nos conte sua história”. Relata a amiga.

Nestor diz que ficou muito contente com o resultado: “Cheguei até a ficar emocionado. Vou começar a treinar no computador”. Ele relata que agora pretende aprender mais de informática e escrever direto no equipamento.