Imprimir

Falta de recursos é o problema das obras do novo barracão do Pré-Assentamento do Emiliano Zapata. As obras estão à mais de 1 ano paradas e está previsto o retorno das obras no ínicio de 2013. O local é destinado para uso comunitário como a venda de produtos orgânicos e reuniões dos moradores.

Os moradores da Pré-Assentamento Emiliano Zapata esperam para reativar as obras do centro comunitário, um barracão destinado a guardar os produtos orgânicos desenvolvidos na comunidade e realizar reuniões do movimento. No entanto a obra está parada a mais de um ano e o motivo foi a falta de recursos para a construção. Segundo o Presidente da Associação de Trabalhadores Rurais da Reforma Agrária (ATERRA), Natanael de Souza Leite, foi destinada parte da verba do barracão para a criação da nossa associação, o que levou a essa falta.


“Agora estamos fazendo um novo projeto com a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento), para terminar o piso do barracão e cobrir o local para iniciar algumas atividades.” diz, Natanael. As obras do barracão iniciaram em julho de 2011, a previsão para a retomada das obras e para abril de 2013 quando o crédito do projeto da CONAB ser aprovado.

A biblioteca comunitário do Pré-Assentamento do Emiliano Zapata também espera por um novo local para guardar os livros. “O atual espaço que se encontra a biblioteca é pequeno e mal dá para os estudantes usarem, mas o problema e que não temos outro lugar para poder colocar a biblioteca.” diz, Eleonora Antonio Lima, integrante do Emiliano Zapata. A falta do barracão faz com que os livros fiquem amontoados em um quarto do antigo centro comunitário. Segundo Eleonora os livros são usados pelos alunos que estão na escola terminando o ensino médio e o fundamental e precisam dos livros para fazer as tarefas da escola. “Até livros universitários servem de ajuda para quem gosta de estudar.” diz Eleonora.

Os livros da biblioteca foram doados ao Pré-Assentamento. No acervo há livros didáticos de ensino fundamental à universitário. Katia Mara Fuji conta que com o espaço que estava os livros era inviável manter a biblioteca, pois era um local pouco seguro e até mesmo não havia espaço para os livros. “A biblioteca [comunitária] foi abandonada pela falta de um local seguro e dedicado ao estudo.” diz, Katia. Ela afirma que com o novo centro comunitário haveria um espaço para a biblioteca sem preocupações.

Para a continuação do barracão o trabalho deve comunitário, com a ajuda dos moradores para construção. A renda para comprar os materiais que estão faltando sairá da CONAB que compra os produtos agrícolas do Zapata, do valor das vendas será descontado 10% do pagamento de cada morador para a compra de materiais para terminar as obras do barracão. “Precisamos de um lugar para reuniões e até mesmo apresentar nossos produtos para a comunidade.” aponta Natanael de Souza Leite, Presidente da ATERRA.
Categoria: Movimento Sem Terra
Acessos: 3873