rioverde1-19-12-11

O prédio que sedia a Associação de Moradores do Núcleo Habitacional Rio Verde continua sem condições de uso. Para a realização de reuniões, festas de aniversário, bazares e outros eventos, os moradores  precisam encontrar lugares alternativos.

A sede da Associação de Moradores do Rio Verde não pode ser utilizada pelos moradores, o prédio foi desativado e está interditado desde 2007. Segundo o atual presidente da Associação, Roberto Pinto, a sede estava sem condições de uso, com problemas de infiltração, esgoto e eletricidade. 

O presidente explica que o prédio não foi construído para sediar uma associação de moradores, e a estrutura é precária. “Na verdade, esse prédio é um barracão, não tem banheiros suficientes, nem um espaço organizado”.

Segundo Roberto, o local já usado como igreja e creche. “A ideia é que esse prédio seja demolido e outro seja construído no lugar”, conclui.

Enquanto as obras não acontecem, moradores como Elaine Barbosa não podem utilizar a sede e estão sem espaço para as atividades. “Às vezes usamos a sede da Associação do Núcleo Pitangui, mas ali é muito concorrido. Aqui quase todo final de semana tinha bazar, até mesmo o postinho de saúde usava o espaço para fazer a pesagem e cadastramento na Pastoral da Criança”.

A sede da Associação de Moradores é um espaço físico para ser usado pela população e também para reuniões e assembleias da atual gestão.

Atualmente, o presidente Roberto Pinto atende os moradores que necessitam conversar com ele em um escritório provisório, dentro do Mini-Ginásio de Esportes do Rio Verde. Ainda não há data determinada para começar a construção da nova sede.

Veja também
15/12/2011 - Jardim Esperança cobra recuperação do barracão comunitário

19/11/2011 - Vila Liane mantém fechadas as portas da associação de moradores

26/10/2011 - Associação do Jardim Barreto espera sede há 18 anos