altAs matrículas do programa foram prorrogadas até 15 de junho. Os inscritos têm direito a um auxílio de R$ 100, vale transporte e creche para os filhos de até 8 anos durante os 18 meses de curso.  

A Escola Prefeito Doutor Plauto Miró Guimarães, no Núcleo 31 de Março, recebe a partir do dia 18 de junho as aulas do Projovem Urbano. Os interessados tem até o dia 15 de junho para se inscreverem. De acordo com a diretora, Bruna Oliveira, o programa deveria começar no dia 7 de maio, mas uma resolução do Ministério da Educação e Cultura (MEC) adiou a data por conta dos estados não terem conseguido atingir a meta de matrículas.

A diretora explica que das 200 vagas oferecidas na escola, 131 foram preenchidas até o início de maio. A direção está organizando plantões no período da noite para agilizar as matrículas. Localizada na rua Almirante Barroso, nº 2730. 

  A dona de casa Maria Edinéia Soares, moradora do San Martin, conta qual foi o interesse para se inscrever no Projovem. “Não tive oportunidade  de concluir meus estudos e agora posso terminá-los e ainda com uma formação profissional. Vou ter um incentivo a mais para procurar emprego e ajudar na renda da casa”, diz.Assim como no 31 de Março, a Escola Municipal Raul Pinheiro Machado, na Santa Paula, foi escolhida para receber o programa. Uma das responsáveis pelo Projovem na cidade, Alcinéia Mattos, fala que elas foram selecionadas por abrangerem regiões diferentes. “Essas escolas também cumprem outra exigência do MEC, que é possuir um laboratório de informática”, explica

O Programa


O ProJovem Urbano busca  promover a inclusão social dos jovens de 18 a 29 anos, para reinseri-los na escola e no mercado de trabalho. O requisito para a inscrição, além da faixa de idade, é que os jovens devem ser alfabetizados, mas não terem concluído o ensino fundamental.Além das disciplinas básicas de formação no ensino fundamental, o programa oferece aulas específicas para formação profissional, os chamados Arcos Ocupacionais. Segundo a diretora Bruna Oliveira, a Escola Plauto Miró abrangerá o arco de Construção e Reparos II .

“O conteúdo é voltado para eletricidade, monitoramento de alarmes, entre outros”, explica.Os inscritos que frequentarem as aulas do Projovem serão contemplados com o valor de R$ 100 mensais, durante os 18 meses do curso, para ajudar com as despesas. Bruna conta que em Ponta Grossa, a Secretaria Municipal de Educação também disponibilizará vale transporte para os alunos.

A diretora conta que a escola abrirá um espaço para que os pais deixem os filhos no período das aulas. “Segundo informações que nos foram passadas, em 2010, na primeira edição do programa, muitas pessoas desistiram por não ter onde deixar as crianças, por isso a importância desse espaço que estamos organizando hoje”, conclui .

alt

Arquivo Comunitário:

 Associação de Moradores de Olarias abriga Projovem Adolescente

 Falta de ginásio esportivo limita ações do Projovem