Quatro meses depois da demolição da antiga sede abandonada, a Assessoria de Planejamento da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa ainda não consegue marcar prazo para iniciar uma nova construção no terreno liberado. O espaço deve dar lugar a uma nova sede para a Assossiação de Moradores do Rio Verde.

Desde que a antiga sede foi fechada, há mais de cinco anos, a associação atende os moradores em um espaço improvisado no Ginásio de Esportes da comunidade.

O prédio abandonado continuou ocupando o lote na rua João Cecy Filho, sem número, até 22 de fevereiro de 2013, quando a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa completou sua demolição.

A liberação do espaço, conquistada por insistência das lideranças de moradores, renovou as esperanças de retirar a assossiação do ginásio de esportes e tranferí-la para um prédio próprio.

Além disso, de acordo com o presidente da associação, Roberto Pinto, os projetos para a nova construção compreendem mais do que uma nova sede.

O terreno liberado deve se tornar um novo Centro de Convivência para a comunidade. “Vai ter um centro recreativo, uma praça, academia, pista de caminhada e até pista de caminhada”, conta o presidente.

Roberto ainda acrescenta que a associação está esperando a prefeitura um parecer da prefeitura para começar de fato com o projeto, “a gente depende de licitação, além de liberação do prefeito. É um processo moroso”.

Ainda assim, o presidente afirma que a nova sede está garantida e já estava prevista na exigência de liberação do terreno. “A sede antiga já foi demolida, agora tem que construir outra”, comenta Roberto.

 Bloco Anterior: Moradores reclamam de falta de segurança nas praças do Rio Verde

Editorial: Garantia de socialização