Através de ofício, a diretoria da subsede do Colégio Sagrada Família, em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes, adotou o Projeto Escola. Através de fixação de faixas de pedestre e placas, o projeto prioriza a segurança de seus alunos.

 

Para aumentar a segurança dos estudantes na entrada e saída das aulas, a direção da subsede do Colégio Sagrada Família adotou o Projeto Escola. Com revitalização da sinalização horizontal e vertical, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) trabalha no desde sábado (24/05).

Segundo o diretor do Departamento de Engenharia de Tráfego, Samuel Turek, o pedido foi encaminhado pela diretoria do colégio e a equipe da AMTT foi ao colégio discutir os locais estratégicos para fixar a sinalização. “Foi um pedido da diretoria do colégio para essa sinalização, necessária ao fluxo de carros e pedestres”, diz.

Além da direção do colégio, os pais também foram fundamentais na implantação do projeto. Diretora da subsede do colégio, a Irmã Luzia Barone acredita que a recepção dos pais ao Projeto Escola será positiva, pois era um pedido de todos. “Recebemos questionamentos para o Colégio solicitar o projeto na AMTT”, explica.

“Mas é preciso ainda bom senso por parte dos alunos”, destaca o auxiliar de serviços gerais do colégio, Renato Pereira da Silva. ‘Tio Renato’, como é conhecido pelos alunos, é responsável pela entrada e saída das aulas, e acompanha a imprudência de alguns alunos ao atravessar a rua sem prestar atenção.

Sidney Souza, pai de uma aluna, acredita que o Projeto Escola deve facilitar a mobilidade na região. “O fluxo dos carros deve melhorar, extinguindo as filas duplas que atrapalhavam o trânsito e a passagem dos demais carros na rua”, avalia.