Ponta Grossa tem 45 unidades de saúde e mais cinco planejadas para 2016. Mas nenhuma delas será para o Jardim Gianna, segundo o coordenador de atenção básica da Secretaria de Saúde, Robson da Silva. Sobre segurança, o patrulhamento de viaturas, feito pela Secretaria de Segurança e Guarda Municipal, foi realizado duas vezes no Jardim Gianna desde agosto desse ano. Nesse caso, Segundo a secretária de Cidadania e Segurança Pública a guarda permanece no bairro durante todo dia.

 

Para alguns, a falta de unidade de saúde no Gianna não atrapalha. Brasiliana Galdino, moradora do local, explica consegue com facilidade os remédios controlados que precisa. “Sempre vêm (as agentes de saúde) fazer as svisitas pra ver se está tudo bem”, diz. 

Já Célia Maria da Mota sente falta de um postinho no Gianna: “Tem que ir no 31 ou no Pitangui (outros conjuntos habitacionais do bairro Neves). No Gianna deveria ter porque é um bairro grande. No 31 tem tudo e aqui, nada”, explica. Célia acrescenta que faltam serviços básicos como banco, farmácias e mercados na região. Outro problema é o furto: “Já roubaram minha casa três vezes. Não compro mais nada enquanto não me mudar”, relata. Alfredina de Melo cuida dos netos no Jardim Gianna, mas mora no 31 de Março. A moradora reclama da falta de policiamento também no 31: “Quem chega a noite tem risco de ser assaltado, ninguém vê nada.”

Em agosto desse ano a lei 13.022 regulamentou as competências das Guarda Municipais. O órgão tem um ano para se adaptar as exigências. A Secretaria possui um levantamento de ocorrências nos bairros desde a regulamentação da lei. Ari Lovato explica que o patrulhamento embarcado, onde a Guarda Municipal passa com a viatura pelo local, é feito constantemente nos bairros, principalmente no 31 de Março: “nos relatórios temos problemas de trânsito, pichação e depredação de ginásios e escolas e número de furtos aumentou com relação à meses anteriores. Por o 31 ser um caminho específico para algumas vilas, passamos muito por lá”, esclarece. Já nos dados do Jardim Gianna, segundo o secretário, constam reclamações de depredação, conflitos entre grupos rivais das vilas e dois furtos.

Outro dado da Secretaria de Segurança e Guarda Municipal é que de 2008 para cá Ponta Grossa cresceu em 15 mil terrenos em mais de 40 novos loteamentos. O efetivo da Guarda não aumentou nem em 20%, tem 175 homens. O concurso já foi realizado, mas devido às condições financeiras só em 2016 será possível iniciar o treinamento dos profissionais.

 

Quer saber um pouco mais sobre a saúde no 31 de Março? Acesse