O San Martin é um dos 130 postos de troca de materiais recicláveis por alimentos em Ponta Grossa. Funciona assim: três quilos de materiais recicláveis são trocados por um de alimentos. Os recicladores, como Paulina Ferreira, levam o material que é pesado pela equipe do projeto. Em seguida, os alimentos são escolhidos também pela equipe e entregues aos recicladores.

 

No Núcleo San Martin, as trocas de 2014 aconteceram quinzenalmente às quartas-feiras a partir das 15h. Paulina Ferreira da Silva, de 70 anos, faz a troca no San Martin desde o início do projeto.

Ela aproveita todo o material recebido e aquilo que a recicladora não consome, doa para outras pessoas. A moradora junta os materiais para troca com a ajuda de familiares e vizinhos. “Na semana passada eu trouxe 49 quilos de material e troquei por dezessete quilos líquidos de alimento”, relata Paulina

Luiz de Matos coordena a equipe da região de Uvaranas, que inclui também o San Martin. Ele conta que antes não havia limite de material reciclável. Mas, como ocorreram casos onde as pessoas revendiam os alimentos, o sistema mudou: “os recicladores têm um limite máximo de 90 kg de recicle que corresponde a 30 kg de verduras”, explica Luiz.

O programa Feira Verde tem impacto na economia da cidade. Segundo o economista da Universidade Estadual de Ponta Grossa, Alexandre Lages, a ajuda para que se chegue alimentos faz que “a família tenha mais acesso à alimentos através da reciclagem e consiga liberar renda para outros tipos de consumo”, esclarece o economista.

Na questão ambiental, também há vantagens. Lages acrescenta que além do ambiente ficar mais limpo o resíduo para reciclagem gera ganho econômico para as empresas.

Durante o mês de agosto as três equipes do Feira Verde distribuíram pouco mais de 140 toneladas de alimentos. No mesmo mês foram arrecadados pouco mais de 430 toneladas de materiais recicláveis.

O valor é 20 vezes maior que a produção de lixo de um dia inteiro na região sul do país, segundo dados de 2013 da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, a Abrelpe.