O  projeto de lei 407/2014 sobre o toque de recolher, que era pra ser votado na sessão da Câmara Municipal dia 30 de março, teve pedido de adiamento pelos vereadores contrários. A proposta deve retornar à pauta até a metade de abril.


Com a votação adiada, os diretores do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares pretendem realizar uma reunião nesta semana para discutir as novas regras previstas pela Câmara.


Elaborado pelos vereadores Walter de Souza (PROS), Izaías Salustiano (PSDC), Taíco Nunes (PTN) e Pastor Ezequiel (PRB), com o toque de recolher a atividade dos bares ficará restrita entre seis horas da manhã e meia-noite. O projeto estabelece ainda novos critérios de alvarás e cria uma licença especial para os comércios que pretenderem funcionar depois da meia-noite.


As novas regras se aplicam a todos os estabelecimentos que venderem bebidas alcoólicas para consumo imediato, com exceção de clubes sociais, associações, restaurantes e hotéis.

Arquivo Comunitário
27/08/2014 - Lei municipal “toque de recolher” volta ao debate e movimenta bares no bairro Neves
10/05/2012 - Audiência Pública rejeita 'toque de recolher' e defende proibição de consumo de bebidas alcoólicas nas ruas