No bairro Nova Rússia, o cenário é de grande preocupação. O medo da violência permeia o local. Jovens fazem uso de drogas e, por vezes, furtam e roubam casas.


EDITORIAL: Um problema social. Mas tem solução

Estatísticas apontam aumento da violência na Nova Rússia 

O Jardim Maracanã e as vilas Cristina, Hilgemberg, Madureira, Parque Auto Estrada, Santo Antonio e Palmerinha enfrentam um problema em comum: a violência. Os moradores apontam questões de jovens envolvidos com o consumo e tráfico de drogas nos locais.

novarussia1-15-12-11

Para os moradores, o principal problema está no fato de que grupos de jovens se reúnem para fazer desordem no local. “Eles fazem um ajuntamento de gente todas as noites, e fazem barulho e bagunça. Às vezes, a gente vê meninos com ‘armas’ de madeiras para atingir os outros. E sempre estão consumindo drogas”, afirma V.R.V, habitante do Jardim Maracanã, que não quis se identificar.

Além disso, há queixas de recorrentes furtos e roubos nas casas próximas a esses grupos de jovens. S.C, morador do Jardim Maracanã, explica que esses índices são mais frequentes durante os finais de semana. “Eles ficam rodeando as casas para poder assaltar, para poder comprar drogas. Tem horas que não dá para sair de casa”, completa.

“Depois das onze não dá para circular mais por aqui, no bairro tem muito vandalismo, vivem quebrando postes de luz ou telefone. Além de furtos, aqui em casa já entraram duas vezes, na primeira vez levaram alguns objetos, na segunda eu cheguei a tempo”, conta a moradora da vila Cristina, O.M.

A moradora da Vila Hilgemberg, C.A, aponta que a falta de segurança no local é o principal agravante da violência. Como solução, ela e os vizinhos utilizam de métodos alternativos para fazer a guarda da casa: “Aqui utilizamos cachorros para poder fazer a nossa segurança”.
 
Próximo bloco: Estatísticas apontam aumento da violência na Nova Rússia