A Igreja Nossa Senhora do Pilar, localizada na Vila Palmeirinha, acolheu gestantes e crianças para o atendimento mensal realizado pela Pastoral da Criança, na última quarta-feira, dia 28. Cerca de 200 crianças e 164 famílias recebem atendimento na Paróquia.


Uma equipe de 19 voluntárias da Pastoral faz visitas mensais às famílias da Palmeirinha para acompanhar a gestação e o nascimento dos bebês. “As crianças são pesadas e recebem um lanche”, explica a coordenadora, Sandra Rocha de Lima.
 

De acordo com Maristela Rodrigues, voluntária do projeto, as gestantes atendidas nos postinhos de saúde têm direito a um kit de enxoval custeado por uma empresa de gestão rodoviária da região.
 

As futuras mães recebem um atendimento especial chamado “Laços de Amor” durante sete meses. Neste período, recebem cartilhas que comprovam que estão sendo acompanhadas pela pastoral.
 

Silionara Aparecida Madureira fez parte da Pastoral da Criança há três anos. Quando  começou, trabalhava em serviço burocrático. “Na Pastoral aprendi a olhar para o outro, pensar e principalmente ajudar as pessoas, contribuindo com o crescimento humano e solidário”, explica.
 

Além do acompanhamento à gestante, a pastoral disponibiliza leite fornecido pelo governo às crianças dos 6 meses até os 3 anos de idade. Os requisitos são  que a criança seja atendida no postinho e compareça à pesagem todos os meses.
 

Caso a criança esteja desnutrida, recebe uma multimistura especial. E caso esteja acima do peso, Maristela diz que a pastoral reencaminha a uma unidade de saúde.
 

Tanto a roupa distribuída às mães, quanto a comida, que é servida às crianças, são doações. A equipe atual trabalha na Pastoral em Ponta Grossa há 10 anos.
 

O projeto inicial da Pastoral da Criança foi desenvolvido pela médica pediatra Zilda Arns e tinha como principal objetivo a redução da mortalidade infantil no Brasil.