esplanada4-19-06-11Em entrevista ao Portal Comunitário no mês de março, o prefeito Pedro Wosgrau Filho prometeu que, até o fim de abril, as obras de um novo Centro de Atenção à Saúde (CAS) começariam a ser realizadas no Parque Nossa Senhora das Graças, para diminuir a lotação de atendimento no Jardim Esplanada. No entanto, as obras ainda não foram iniciadas.

O prefeito alegou à época que, se dependesse dele, valeria mais a pena construir CAS’s em lugar das UBS. Em contrapartida, Patrícia Guillen, enfermeira na Unidade do Jardim Esplanada e responsável pela equipe que atende a população do Parque Nossa Senhora das Graças, defende o modelo do Programa Saúde da Família (PSF) para as UBS.

“Acredito que o melhor é estruturar melhor os PSF’s em vez de apostar apenas em CAS. Porque o PSF é prevenção e trabalhar com prevenção é o caminho”, alega.

A enfermeira pontua que o programa do PSF, criado durante o mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, necessita ser reestruturado para atender às demandas atuais. “Cobrir uma cidade grande como Ponta Grossa é uma caminhada longa. A cidade está crescendo muito e é preciso remapear os lugares para definir bem a cobertura do PSF”.

Patrícia conta ainda que o agendamento de consultas, que foi estabelecido no início do mês de maio, diminuirá consideravelmente as filas, e que tal implantação só não aconteceu antes por conta da resistência de alguns médicos.

Silvia de Jesus Rocha, ACS no Parque Nossa Senhora das Graças, diz que cerca de 100 pessoas são atendidas por dia na UBS do Esplanada. Para ela, a população devia lutar por mais uma UBS com atendimento PSF como a do Esplanada no Parque Nossa Senhora das Graças em vez de um CAS.

“Um CAS, que não faz encaminhamentos, mas só atende emergências, vai fazer com que a pessoa volte para a Unidade de Saúde, o que não resolve os problemas. Precisamos ainda de pelo menos mais uma equipe PSF para o Esplanada e outra para o Parque”.
 
Próximo bloco: Falta de envolvimento da comunidade contribui para permanência de problemas

Bloco anterior: Número elevado de usuários da unidade gera problemas no atendimento