Imprimir

Ponta Grossa têm mais de 500 quilômetros de ruas não pavimentadas. Na Vila Santo Antônio, bairro Nova Rússia, essa realidade é bem presente. Os moradores da Rua Cafeara enfrentam muitas dificuldades, principalmente em época de chuvas.

Cascalhamento de ruas não soluciona todos os problemas do bairro

Secretário defende ações da Prefeitura sobre a situação da Cafeara

Manutenção constante poderia melhorar as condições dos moradores

EDITORIAL: Afinal, a culpa é de quem?

 

Localizada no bairro Nova Rússia, a vila Santo Antônio enfrenta alguns problemas estruturais, principalmente na Rua Cafeara, que faz esquina com a Alto Paraná e Cornélio Procópio.  Em épocas de alta pluviosidade, as ruas do bairro tornam-se intransitáveis.

O solo arenoso, juntamente com a água da chuva, transforma-se em barro. Os cascalhos das vias são arrastados diretamente para os arroios. E as manilhas que serviriam para escoar a água da chuva e o esgoto encontram-se mal conservadas e não conseguem cumprir a função.

Devido à precariedade das manilhas, a precipitação não pode ser escoada por completa, o que resulta no alagamento de algumas residências do local. “Aqui já alagou mais de três vezes. Se eu não desentupisse essas manilhas, iria alagar tudo, principalmente as casas que ficam na área mais baixa”, relata o morador da Rua Cafeara, Gilberto Safraider.

O morador também fala que as manilhas entopem devido ao lixo das ruas de cima que a chuva leva até a região mais baixa da rua. “O lixo vem de cima e entope as manilhas, isso sacrifica todo mundo. Deveria ter um manilhamento correto”.

As ruas em estado intrafegável impedem o acesso do caminhão de lixo. Os moradores levam os sacos de lixo na rua de cima, a Alto Paraná, para que o caminhão possa recolher.         

Por cerca de seis meses, os moradores encontravam dificuldade em passar por ali, já que o barro dificultava o trânsito de carros e pedestres. No início de maio, a Prefeitura se encarregou de fazer a patrolagem e o cascalhamento.

“Agora dá até para andar por aqui. Faz mais de 20 anos que moro aqui e essas ruas foram sempre assim”, conta a moradora Doulordes Teixeira da Costa.

O morador do bairro, Agostin  Gutierrez Marin, relata que pela condição de tráfego da rua antes da manutenção, uma ambulância não conseguiu transitar pelo local. "A ambulância teve que descer duas ruas para conseguir socorrer o vizinho que necessitava de cuidados médicos", conta.

“Parece que essa rua é esquecida pela Prefeitura, eles não vêem como o povo sofre. Quando chove não tem condições de sair de casa”, afirma a moradora Idalzina Maria Juckoski

Hoje, as ruas, como a Cafeara e Uraí, estão cascalhadas, o que dá acesso aos moradores à própria casa. Mas, por se tratar de um problema recorrente, os moradores não confiam na manutenção feita.

“Eles fizeram esse servicinho aqui, mas é só dar uma chuva que voltam as valetas e o barro de novo, e é sempre assim”, relata o morador do local há 36 anos, Dorito de Paula.

Terezinha de Paula, esposa de Dorito, demonstra desesperança em relação ao trabalho que a Prefeitura fez, já que os cascalhos podem ser desarrumados a partir da primeira chuva.

“Deus ajude que não venha uma chuva forte, estou pedindo para Deus que as pedrinhas não sejam levadas embora. Tenho medo que isso aconteça, a gente sofre muito com isso”, desabafa.

Próximo bloco:  Cascalhamento de ruas não soluciona todos os problemas do bairro

Veja também:
13/06/2011 - Falta de calçamento gera transtornos a moradores do Monte Carlo
28/05/2011 - Santa Paula III enfrenta problemas com ruas sem asfalto

 

 

 

 

 

Categoria: Nova Rússia
Acessos: 5162