Uma fábrica abandonada no bairro de Olarias causa transtornos para os moradores. O local, que possui mais de 24 mil m², está desativado desde 2007 e apresenta mato alto, mau cheiro, além de outros perigos para a população.


 



Quem passa pelas redondezas da Imcopa, antiga fábrica de óleos, que virou G-13, armazenamento de grãos, sofre com o mau cheiro e muitos outros problemas derivados da falta de cuidado e com o abandono do espaço. Os moradores da região são os mais prejudicados pela situação, pois convivem com os diversos problemas do local.

Um esgoto a céu aberto localizado perto de algumas casas no bairro de Olarias é a principal reclamação. “O cheiro é insuportável. Quando chove demais fica pior, além de ser perigoso”, aponta uma das vizinhas do terreno, Roseli de Lara. Como o espaço é palco da brincadeira de crianças da região, ela teme pela segurança dos jovens. “É complicado se uma criança cair num buraco, no esgoto ou se cortar”, aponta.

O presidente da associação de moradores, José Joel Monteiro, também é vizinho do terreno e adverte para os perigos que ele representa para a região. “A fábrica tem túnel de descargas de grão em baixo. Tem valas e túneis perigosos que devem ter acumulado gases. Se uma criança cair lá, será complicado para salvá-la”, alerta.

Muitas crianças brincam sempre pelo terreno. “A gente vem sempre aqui. Às vezes passa um carro da polícia ou o dono, dai a gente se esconde”, afirma uma das crianças encontradas pela reportagem. Eles aproveitam os destroços da fábrica para brincar, mas o perigo é eminente.

Outra questão apontada pelos moradores é o mato alto que está tomando conta do terreno. A grama já invadiu o passeio público e os moradores precisam andar pela rua. O mato também acumula bichos. ”Além dos bichos, estamos preocupados com o vandalismo, pois muitos jovens se escondem nesse terreno para usar drogas”, aponta José Angelo Pereira dos Santos, que mora há 43 anos no local.

Arquivo Comunitário: Terreno abandonado vira perigoso parque de diversões