Os técnicos da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) decidiram retomar as atividades no dia 20 de setembro. A decisão foi tomada devido ao comprometimento do governo estadual em enviar à Assembleia Legislativa, até o dia 19 de outubro, o projeto de lei com a reformulação do Plano de Cargos, Carreira e Salários. Caso o documento não seja enviado no prazo combinado, a categoria deve paralisar novamente as atividades.

 

Segundo o presidente do Sintespo, Emerson Barbosa, o governo se negou a negociar diretamente com a categoria. “O  Governo não conversa com os grevistas, tanto que a promessa de enviar o Plano de Carreira foi feita para os reitores das IEES [Instituições Estaduais de Ensino Superior]”, conta.  Ainda de acordo com o presidente, uma nova assembleia será feita no dia 19 de outubro e várias ações serão realizadas para continuar mobilizando a categoria.
 
Mesmo com o acordo, o governo do Estado, por meio do Tribunal de Justiça, enviou uma liminar que determina o retorno ao trabalho de 60% da categoria. Caso o sindicato não cumpra a determinação, a liminar prevê multa de R$ 1000 por dia. “O advogado do sindicato está analisando a situação e nós faremos uma reunião com os outros sindicatos da IEES para fazer a contra razão”, diz Barbosa.
 
Os técnicos da UEPG estavam em greve desde o dia 11 de setembro e paralisação teve mais de 60% de adesão. A categoria negociava com o governo há mais de 18 meses. Agora, com a reformulação do Plano de Carreira, o reajuste salarial será, em média, de 35% para os técnicos de nível fundamental, 20% para cargos com ensino médio e 6% para técnicos de nível superior. Além disso, o governo prevê o primeiro pagamento para janeiro de 2013.
 

Arquivo comunitário: Técnicos da uepg deflagram greve e serviços ficam comprometidos

Outra notícia: Governo enviará à Assembleia novo plano de carreira de agentes universitários